13 de out de 2011

Explosão em prédio na Praça Tiradentes deixa mortos e feridos

RIO - Uma grande explosão em um prédio que fica na Praça Tiradentes 9 deixou três mortos e 13 feridos na manhã desta quinta-feira. As vítimas foram arremessadas a cerca de 40 metros do local do acidente, que atingiu o Restaurante Filé Carioca, no térreo do edifício Riqueza. Os três mortos eram funcionários do estabelecimento. Um deles era o chefe de cozinha do restaurante. Dos 13 feridos, pelo menos um está em estado gravíssimo e outros dois em estado grave. Eles foram levados para o Hospital Souza Aguiar, também no Centro.
De acordo com o tenente-coronel Amaury Simões do 5°BPM (Praça da Harmonia), uma das hipóteses é de que um vazamento de gás no restaurante teria provocado a explosão. A Companhia Distribuidora de Gás do Rio (CEG) disse que enviou um equipe ao local para apurar se a explosão foi causada por algum vazamento de gás da sua rede ou por botijão de gás. Bombeiros já retiraram botijões de gás do local.
- Uma das hipóteses é que um vazamento tenha provocado o acúmulo de gás durante o dia de ontem, quando a loja ficou fechada por causa do feriado. O chefe de cozinha foi o primeiro a chegar e deve ter acendido o interruptor de luz e provocado a explosão - disse.
A fachada do prédio, que é comercial e residencial, foi totalmente destruída, e várias vidraças foram quebradas. Pelo menos quatro andares foram atingidos. Pedaços de destroços foram lançados até o outro lado da praça. Uma banca de jornal e árvores da região ficaram destruídas. Peritos estão analisando os destroços.
Segundo pessoas que estavam nas proximidades, a praça estava quase vazia no momento e a explosão é comparada a força de uma bomba.



- Estava tomando café da manhã no hotel que fica ao lado quando ouvi a explosão e vi pessoas caindo no chão do hotel e gritando 'socorro'. Foi muito triste. Parecia uma bomba atômica. Nunca vi coisa igual no Rio - conta Edgar de Almeida Negrão de Lima, o Bob Lester, de 98 anos.
Garis que trabalhavam na região no momento da explosão contaram terem ouvido um grande estrondo e, em seguida, uma fumaça preta encobriu a área.
- De repente houve um estrondo, e ficou tudo escuro na praça. Só vi pedaços da loja voando - disse o gari Jorge Batista.
O Centro de Operações da prefeitura informou que está apurando o caso. A Light afirmou que o acidente não foi provocado por suas instalações.
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, está no local do acidente. Ele conversa com os bombeiros para tentar descobrir o que pode ter provocado a explosão.
As ruas da Carioca, Assembleia e Visconde de Rio Branco estão interditadas ao trânsito. Equipes da prefeitura, com agentes da CET-Rio, Guarda Municipal e Comlurb, além de Bombeiros e Policiais Militares estão no local, que está isolado. O trânsito do entorno dessas vias está bastante congestionado. A movimentação de veículos já foi liberada na Avenida Passos para desafogar o trânsito no Centro da cidade. Apesar da interdição, há uma grande aglomeração de pessoas na área do acidente.
De acordo com informações, há risco do edifício desabar. Uma idosa foi retirada do sexto andar pelos bombeiros, que permanecem no local procurando mais vítimas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário