11 de nov de 2011

Para Anibal Diniz, decisão de Neymar combate 'complexo de vira-lata' do brasileiro

O senador Anibal Diniz (PT-AC) disse que a decisão de Neymar de continuar a jogar no Santos até 2014, recusando propostas de clubes europeus, vem combater o "complexo de vira-lata alimentado por muitos brasileiros". Cunhada por Nelson Rodrigues, a expressão se refere ao hábito de dar valor a produtos e serviços estrangeiros e rechaçar a qualidade do que é feito no Brasil.
Para o senador, a decisão do jogador de futebol mostrou que é possível praticar o bom futebol e ganhar visibilidade jogando no Brasil.
- Para mim essa decisão é motivo de orgulho, como amante de futebol e brasileiro que sou - afirmou o parlamentar.
Em pronunciamento nesta quinta-feira (10), Aníbal Diniz afirmou que a decisão foi notícia nos principais jornais da Europa. Ele citou notícias publicadas nos jornais Marca (Espanha), Daily Mail (Inglaterra), A Bola (Portugal) e Gazzetta Del Sport (Itália).
No mesmo pronunciamento, o senador anunciou a realização de debate no próximo dia 21 na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) com a participação do presidente do Congresso Nacional Peruano, deputado Daniel Abugatas, sobre a integração entre Brasil e Peru por meio da rodovia interoceânica, recém inaugurada, que liga Lima a Rio Branco.
É uma realidade absolutamente nova - afirmou o parlamentar, lembrando que a rodovia encurta o caminho dos produtos brasileiros para a Ásia.
O senador ainda destacou o debate, na mesma comissão, com autoridades e historiadores italianos sobre a participação da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na 2ª Guerra Mundial. O senador cobrou reconhecimento aos "soldados da borracha", que foram explorar seringueiras na Amazônia Ocidental em situação precária. O senador informou que, enquanto morreram 500 brasileiros na campanha da Itália, calcula-se que entre 45 mil e 50 mil morreram na exploração da borracha.
O parlamentar foi aparteado pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

Fonte: Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário