24 de jul de 2011

MORRE AMY WINEHOUSE, AOS 27 ANOS






A cantora britânica Amy Winehouse, de 27 anos, foi encontrada morta em sua casa em Londres neste sábado (22). A polícia confirmou a morte, mas ainda a considera “sem explicação”.
A polícia foi chamada à casa de Winehouse, no bairro de Camdem Town, por volta das 16h deste sábado, respondendo a um chamado para atender uma mulher desmaiada, segundo nota divulgada pelo site TMZ.
“Ao chegar, oficiais encontraram o corpo de uma mulher, que foi declarada morta no local”, diz o comunicado.“As investigações sobre as circunstâncias da morte continuam. Neste estágio inicial, ela está sendo tratada como não esclarecida”, finaliza o comunicado.Amy Winehouse, uma das maiores estrelas da música mundial dos últimos anos, era uma cantora de soul de um extraordinário talento musical e dona de uma voz poderosa, cuja carreira foi interrompida com sua morte.
Aos 27 anos, a intérprete de "Rehab" se uniu neste sábado à lista de músicos lendários que morreram exatamente com essa idade, como Brian Jhones, Jimmy Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison e Kurt Cobain, após um histórico de problemas com álcool e drogas.
Amy foi encontrada morta neste sábado em seu apartamento de Camden Town, no norte de Londres, um mês após ela ter suspendido sua turnê europeia por causa do fracasso de seu show em Belgrado, no qual mal conseguiu cantar e chegou a ser vaiada.Com músicas como "Love Is A Losing Game" e "You Know I Am Not Good", Amy foi comparada a Sarah Vaughan por sua voz intensa, e a Billie Holiday e até mesmo a Edith Piaf por sua criatividade, sua vulnerabilidade e seus excessos.
Com seus cabelos escuros, seus olhos sempre pintados e sua extrema magreza, Amy tinha uma personalidade forte.Musicalmente, era considerada uma cantora de soul, mas não fugia das influências do jazz e até mesmo do rap.
Sua curta carreira foi dominada por escândalos, problemas com a Polícia, uso excessivo de drogas e álcool, bulimia, brigas com o marido, overdose, cancelamento de shows e internações constantes em centros de reabilitação.A forma como ela levava a vida fez com que a notícia de sua morte neste sábado provocasse mais consternação do que surpresa no Reino Unido.
A cantora e compositora teve problemas com as drogas quando era adolescente, mas que se intensificaram e foram especialmente noticiados desde que seu álbum "Back to Black" se transformou em um enorme sucesso mundial.Publicado em outubro de 2006, vendeu 15 milhões de cópias, foi eleito o melhor álbum do ano em 2007 e em fevereiro de 2008 transformou Amy na primeira cantora britânica a ganhar cinco Grammys. Ele trazia canções que falavam sobre drogas, bebidas e relacionamentos conturbados, como “Rehab”, “Back to Black” e “You Know I’m No Good”.Com letras influenciadas por suas experiências pessoais, Amy chamou a atenção midiática e dominou as páginas dos tablóides britânicos.
Seu maior sucesso, "Rehab", fala sobre sua rejeição em comparecer a um centro de reabilitação para alcoólicos. O clipe da música foi visto neste sábado por cerca de 40 milhões de pessoas na internet.
Em 2003, Amy havia publicado seu primeiro disco, "Frank", que vendeu 1,5 milhão de exemplares e que lhe rendeu uma nomeação ao Mercury Prize e ao Ivor Novello Award, em 2004, pela música "Stronger Than Me".
Atualmente, preparava seu terceiro álbum, segundo sua gravadora, a Universal, que confirmou a morte da cantora neste sábado e transmitiu suas condolências à sua família.
Amy Jade Winehouse nasceu em 14 de setembro de 1983, em Londres. Proveniente de uma família de origem judaica, aos 10 anos fundou seu primeiro grupo de rap e aos 14 anos começou a escrever músicas de jazz.
Em 2007, casou-se em segredo com Blake Fielder-Civil, que foi preso por agredir o dono de um pub londrino. Os dois se divorciaram em 2009.A última aparição pública da cantora foi na última quarta-feira (20) em um teatro de Camden Town, na Inglaterra. Ela fez uma participação surpresa durante um show de sua afilhada, a cantora Dionne Bromfield, de apenas 15 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário