12 de ago de 2011

Só 29% dos brasileiros sabem ler!



País evoluiu pouco no combate ao analfabetismo nos últimos oito anos. Em 2001, 26% da população era alfabetizada, índice que subiu para 27% em 2009.Apesar da melhora de indicadores educacionais brasileiros na última década, o índice de analfabetismo funcional se manteve praticamente estável. Em 2001, apenas 26% da população era considerada plenamente alfabetizada e em 2009 o porcentual ficou em 27%. Os dados mostram que a universalização do ensino básico conseguiu reduzir o índice de analfabetismo – ainda que em um ritmo lento –, mas não evitou que uma parcela de 70% da população apresentasse dificuldade para ler.
Coordenador executivo da ONG Ação Educativa, Roberto Catelli explica que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mensura somente se o indivíduo sabe ler e escrever, enquanto o Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf) avalia os níveis de alfabetismo. “O foco não é a educação formal, mas o quanto o indivíduo sabe e como coloca o conhecimento em prática”, diz.
O Inaf mostra que o nível de letramento está ligado ao rendimento. Só ganha mais de 5 salários mínimos quem tem nível básico ou pleno de alfabetização. No re­­corte de faixa etária, os jovens brasileiros têm quase o mesmo desem­penho da população em geral, com só 35% na categoria pleno.
Classe especial

Moradores de rua têm aulas em Curitiba

Em Curitiba uma iniciativa da prefeitura busca alfabetizar pessoas em situação de rua. Em 2010, uma turma de Ensino de Jovens e Adultos (EJA) foi criada no Centro de Convivência João Durvalino Borba, que acolhe esta população durante o dia. Além de encaminhamentos para o mercado de trabalho e documentação, os homens e mulheres têm acesso a uma classe especial, com horário e metodologia diferenciadas. As aulas ocorrem três vezes por semana.
Como há outros desafios a serem vencidos além da alfabetização – a dependência química, por exemplo –, dos 8 alunos de 2010 apenas um completou o curso e conseguiu o certificado de conclusão da 4ª série. “Percebemos que eles têm o desejo de estudar, mas há outras demandas mais fortes. Por isso, o número de alunos varia muito, porque eles são uma população itinerante”, diz Cynthia Takahashi de Lima, técnica do centro de convivência.

Definições

Entenda os quatro níveis do alfabetismo:

Analfabeto

Quem não consegue realizar tarefas simples, ainda que uma parcela consiga ler números familiares.

Rudimentar

Quem localiza uma informação explícita em textos curtos e familiares, lê e escreve números usuais e realiza operações simples.

Básico

Quem está neste nível pode ser considerado funcionalmente alfabetizado. Mas há limitações quando as operações requeridas envolvem maior número de elementos, etapas ou relações.

Pleno

Pessoas cujas habilidades não impõem restrições para compreender e interpretar, leem textos mais longos, analisando e relacionando suas partes. Quanto à matemática, resolvem problemas envolvendo porcentuais, proporções e cálculo de área etc.

Metodologia

Anualmente, 2 mil pessoas em todo o país são submetidas a uma avaliação no próprio domicílio feita pelo Instituto Paulo Montenegro, ligado ao Ibope. A prova contém questões de leitura cotidiana, como matérias de jornais, e análise de gráficos simples.

Fonte: Instituto Paulo Montenegro e IBGE

3 comentários:

  1. na verdade oque ta dando para perceber, é que eles estão aprovando alunos de qualquer forma, para diminuir o índice de analfabetismo no país, muito legal seu post parabéns

    ResponderExcluir
  2. Em primeiro lugar, gostaria de agradecer por essa "dupla" linda estar me seguindo no blog, tentei segui-los tambem, mas o Seguidores do Google Friend aqui do blog, não estava no ar, assim que estiver funcionando, deixem um recadinho que eu venho correndo segui-los, em segundo lugar, quero dizer que adorei o blog de vocês, tem posts muito bons, e ótimos artigos. Parabéns! bjnhos na Naftali e um abração no Sr. Damasceno.

    ResponderExcluir
  3. Léo, é verdade... obrigada.
    Suely, o google friend ás vezes dá um problema técnico mais já está funcionando... obrigada pelos elogios ficamos muito feliz em saber que gosta!

    ResponderExcluir